IV Lisbon International Advertising Festival

IV Lisbon International Advertising Festival,  trará ao Museu da Ciência Viva, no Parque das Nações, dias 19 e 20 deste mês, várias das maiores estrelas mundiais do marketing e da publicidade.

O primeiro dia será dedicado às marcas de Health. Teremos também vários momentos de networking que contam com o patrocínio de várias importantes marcas.

No dia 19 em palco estará Tom Richards, que vem de Manchester onde é o Chief Creative Officer da Havas Linx, uma das mais importantes agências de publicidade na área da saúde à escala mundial; Renata Florio que é a directora criativa mundial da Ogilvy Health & Wellness, Tim Bierley , o Executive Creative Director da Wunderman Thompson Health, Patrícia Coelho da Artsana, Peter Ignazi, director criativo mundial da Cossette e Pamela Savage, Senior Vice President & Creative Director da Area 23, provavelmente a agência de publicidade da área da saúde mais premiada globalmente.

No dia 20, o programa começa com João Flores, o português que dirige com sucesso a criatividade da Dentsu X em Singapura,  Andrea Siqueira que é a Executive Creative Director da BETC em São Paulo,  Rodger Beekman que é o Chief of Experience da PwC em Amesterdão,  Erick Rosa, o brasileiro que brilha a dirigir a criatividade da Publicis One Japão,  Liliana Camaican que é a Head of Innovation mundial da Tata Global Beverages e ainda  Luís Silva Dias, o português que é o CEO mundial da FCB International.

Os estudantes podem adquirir o bilhete para os dois dias por apenas 15€. 

Paralelamente, há uma iniciativa gratuita para estudantes. O briefing de Young Lisbon, que este ano é patrocinado pela Galp e que poderá lançar uma carreira de sucesso junto dos estudantes . Todos os detalhes podem ser vistos aqui.

Quarta-feira |25 SET – 18H | Auditório Museu Coleção Berardo

Para quem falo agora na ausência de um corpo?
Arte e público: entre o real e o virtual.

Carlos Pimenta: Encenador, Professor e investigador. Licenciado em Ciências da Comunicação – comunicação, cultura e arte (Universidade Nova de Lisboa). Mestre em Ciências da Comunicação (Cultura Contemporânea e Novas Tecnologias – UNL). Doutorando em Ciências da Comunicação – ECATI / ULHT. Curso de Gestão das Artes | Instituto Nacional de Administração. Curso de Fotografia (Ar.Co – Centro de Arte e Comunicação Visual). Além da atividade artística exerceu diversos cargos ao nível da gestão cultural. Publicou diversos artigos sobre cultura e teatro, em revistas nacionais e estrangeiras. Enquanto encenador dirigiu mais de duas dezenas de espetáculos nas principais salas do país. Desde há cerca de dez anos tem vindo a interessar-se particularmente pelas relações entre arte, cultura e tecnologia. Em 2004 foi distinguido pelo Governo Francês com o grau de Cavaleiro da Ordem das Artes e das Letras.

Resumo: Vivemos, cada vez mais, uma ideia de comunidade virtual, interativa e de cultura pluralista, em que a audiência está liberta de posturas tradicionais, promovendo a dialéctica rede | ser num contexto de contaminações (artes, audiências e media) tecendo uma arquitetura dirigida a uma outra ideia de espaço comum enquanto promotor de desenvolvimento pessoal, cultural, tecnológico e social.

No entanto, uma questão deverá ser suscitada: terá a representação do real, decorrente de uma crescente sofisticação tecnológica, levado o homem a ausentar-se da sua noção tradicional de comunidade?

Bridging feminism with children and media – a personal scholarly journey

23rd of September | auditorium 2 | building B | FCSH | 6 pm
Bridging feminism with children and media – a personal scholarly journey, by Dafna Lemish* – Rutgers University, USA

 

The workshop (T1, 2nd floor) and the conference (Auditório 2, 3rd floor) will be both at Torre B, the main building of FCSH.

The lunch will be also at Torre B (refeitório).
Please bring your own water bottle to fill and refill at the venue.

The workshop has a limited number of participants. However, the conference will be open to the public and its title is sufficient broad to interest different audiences: Bridging feminism with children and media – a personal scholarly journey.

*Dafna Lemish (Ph.D. The Ohio State University, 1982) is a Distinguished Professor and Associate Dean of programs at the School of Communication and Information at Rutgers University, the founding editor of the Journal of Children and Media, and a Fellow of the International Communication Association (ICA). She is author and editor of numerous books and articles on children, media and gender representations, including recently KakaoTalk and Facebook: Korean American youth constructing hybrid identities (with Jiwoo Park, Rowman & Littlefield, 2019); Fear in front of the screen: Children’s fears, nightmares and thrills (with Maya Götz & Andrea Holler, Rowman & Littlefield, 2019); Beyond the stereotypes: Images of boys and girls and their consequences (co-edited with Maya Götz, Nordicom, 2017); Children, Adolescents, and media: The future of research and action (co-edited with Amy Jordan & Vicky Rideout, Routledge, 2017); Children and media: A global perspective (Wiley, 2015); The Routledge international handbook on children, adolescents and media (edited, Routledge, 2013); Sexy girls, heroes and funny losers (co-edited with Maya Götz, Peter Lang, 2012); and Screening gender on children’s television: The views of producers around the world (Routledge, 2010). https://comminfo.rutgers.edu/lemish-dafna

Conferência com Professora Isabel Babo

 ‘Acontecimento e experiência. Constelações do sensível’

Quarta-feira |26 JUN – 18H | Auditório Museu Coleção Berardo

Isabel Babo

É agregada em Ciências da Comunicação pela Universidade do Minho, doutorada em Sociologia pela École des Hautes Etudes en Sciences Sociales (EHESS) de Paris e licenciada em Filosofia pela Universidade do Porto. Investigadora do CICANT (Centre for Research in Applied Communication, Culture and New Technologies), as suas áreas de especialização são a sociologia do acontecimento, a sociologia da comunicação e as teorias do espaço público, com livros e artigos publicados sobre configuração mediática dos acontecimentos, média, redes, recepção e públicos. É professora catedrática da Faculdade de Comunicação, Arquitetura, Artes e Tecnologias da Informação (FCAATI) e reitora da Universidade Lusófona do Porto (desde julho de 2012).

Resumo

Numa perspectiva comunicacional e de experiência pública, está-se imerso num meio ambiente constituído por acontecimentos, objetos, pessoas, ideias, significações. A expansão da comunicação electrónica, dos seus dispositivos e das redes digitais, faz com que a pluralidade das vozes, imagens e sons ecoe de modo justaposto e disperso, com sobreposições de ecrãs e mediações. Vigora a dispersão. A constelação, diferentemente da linearidade causal e da continuidade, constitui uma categoria que possibilita pensar este real desarticulado. O mesmo se dirá da noção de acontecimento que introduz a descontinuidade e a contingência e, embora seja um objecto privilegiado da narratologia e da história, é do domínio do sensível e do visível, encaixa-se em constelações ou cria-as. Como as noções de acontecimento e de experiência se adequam ao espaço público contemporâneo e à ideia de constelação enquanto meio para pensar a dispersão, é a proposta que se coloca.