Stereo & Immersive Media 2020 — Investigação em Fotografia, Som e Cinema

A 4ª edição da Conferência Internacional Stereo & Immersive Media terá lugar nos próximos dias 18, 19 e 20 de Junho na Universidade Lusófona (Campo Grande, Lisboa) e na Casa-Estúdio Carlos Relvas (Golegã). A conferência reúne os campos de investigação da fotografia, do som e do cinema, apresentando em paralelo uma instalação sonora binaural, um gabinete de vistas ópticas, um estúdio de daguerreotipia, uma mostra de filmes 3D,  assim como uma exposição de fotografia estereoscópica do início do século XX.

Oradores principais:
Tom Gunning, The University of Chicago
Denis Pellerin, The London Stereoscopic Company
Carlos Teixidor, Institute of Cultural Heritage, Spain
Elizabeth Edwards, De Monfort University, Leicester

A comissão organizadora convida investigadores, artistas, curadores e arquivistas a submeter propostas de artigos dedicados a diversos temas abrangidos por este campo de estudos (mais informações em http://stereoimmersivemedia.ulusofona.pt)
Prazos:
Submissão de resumo de comunicação: 17 de Fevereiro de 2020.
Submissão de propostas para filmes 3D:15 de Maio de 2020.

A conferência terá disponível projecção estereoscópica, oferecendo a oportunidade de se fazerem apresentações em 3D.

A conferência está associada a uma publicação científica revista por pares e em open acess, o International Journal on Stereo & Immersive Media.

Línguas oficiais: Inglês, Português e Espanhol

/////////

Stereo & Immersive Media 2020 — Research on Photography, Sound and Cinema

The 4th edition of the International Conference on Stereo & Immersive Media will take place on the 18th, 19th and 20th of June at Universidade Lusófona (Campo Grande, Lisbon) and at Casa-Estúdio Carlos Relvas (Golegã). The conference brings together the fields of research in photography, sound and cinema, presenting in parallel a binaural sound installation, an optical cabinet, a daguerreotype studio, a 3D film show, as well as a stereoscopic photography exhibition from the beginning of the 20th century.
S&I Media 2020 Keynotes:
Tom Gunning, The University of Chicago
Denis Pellerin, The London Stereoscopic Company
Carlos Teixidor, Institute of Cultural Heritage, Spain
Elizabeth Edwards, De Monfort University, Leicester

The organizing committee invites researchers, artists, curators and archivists to submit proposals for articles dedicated to various topics covered by this field of study (more information in http://stereoimmersivemedia.ulusofona.pt)

Deadlines:
Abstracts submission: February 17, 2020
3D films proposals: May 15, 2020

The conference will have stereoscopic projection available, offering the opportunity to make presentations in 3D.
S&I Media 2020 is associated with a peer-reviewed, open access scientific publication, the International Journal on Stereo & Immersive Media.
Official languages: English, Portuguese and Spanish

Conferência de Rachel Bullough Ainscough (Universidad San Pablo CEU, Madrid)

Clifford: a pioneer photographer in Spain

20 Fevereiro, 17.30

Auditório José Araújo, Biblioteca Victor de Sá, Universidade Lusófona  

 

 

The Early Visual Media Lab and CICANT are pleased to announce the upcoming conference of the visiting researcher Rachel Bullough Ainscough on Charles Clifford, one the most renowned pioneer photographers in Spain. Rachel Ainscough (Universidad San Pablo CEU, Madrid) has a PhD in History of Art (photography) from the Universidad Complutense.

Clifford: a pioneer photographer in Spain

A mysterious and colourful figure, the British photographer Charles Clifford (1819-1863) is universally recognised as one of the greatest photographers in Spain in the nineteenth century. From his curious arrival in Madrid in 1850 to his untimely death in 1863, Clifford worked tirelessly to portray a country and its people to the best of his ability. Never afraid to stretch the boundaries of the new photographic medium in order to satisfy his own creative needs, he fulfilled the desire of his clients in Spain to have a visual record of their times and that of his clients abroad; to see as much of the country (known and unknown) as possible, at a time when mass tourism was still a thing of the future and Spain continued to enjoy the romantic image of a country off the beaten track, somewhere between the Pyrenees and Africa.

At the forefront of new photographic processes and techniques acquired during his frequent trips to London and Paris, Clifford used his studio in Madrid to teach photography to all those interested, a task he continued during his trips around Spain. His clients included the aristocracy, the government and the Royal Houses of Spain and Great Britain which both have substantial collections of his work.  Embracing all the photographic genres from portraiture to civil works, Clifford’s unique image of Spain reconciles in perfect harmony the ancient past of the country with the modernization and progress of the 1850’s.

 

 

Aula aberta com o escritor JONATHAN COE

JONATHAN COE
AULA ABERTA | 26.11 às 18h30
Universidade Lusófona de Lisboa | Auditório José Araújo
Edifício da Biblioteca Victor de Sá | Campo Grande, 380 – B
No âmbito da sua estada nas Residências Internacionais de Escrita Fundação D. Luís I, o escritor JONATHAN COE dará uma Aula Aberta, amanhã, terça-feira, dia 26 de novembro, a partir das 18h30, no Auditório José Araújo, da Universidade Lusófona de Lisboa.

ENTRADA LIVRE
INSCRIÇÕES AQUI

organização é da Fundação D. Luís I, com o apoio da Pós-Graduação em Escrita de Ficção da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias.
Sobre Jonathan Coe:

O romancista inglês está a residir e a trabalhar em Cascais até ao início de dezembro, no âmbito do programa Residências Internacionais de Escrita Fundação Dom Luís I, coordenado por Filipa Melo.

A estada em terras lusas inclui esta aula aberta ao público, entre outras iniciativas, nomeadamente de divulgação do seu mais recente romance, Coração de Inglaterra, recém-publicado em Portugal pela Porto Editora e vencedor deste ano do importante Prémio do Livro Europeu, atribuído pelo Parlamento Europeu..

O romance, que retrata o momento difícil por que passa a Grã-Bretanha, evoca, através de uma prosa clara e muito divertida, oito anos turbulentos da vida britânica e o seu reflexo na vida das personagens de Coe – e dos que os rodeiam. Apelidado de “romance magistral”, capaz de fornecer uma “radiografia do Reino Unido atual”, por Le Figaro, e dito como sendo “muito divertido” pelo jornal The Guardian, este é um “romance tracional passado nos nossos tempos muito inconvencionais” (como lhe chamou The New York Times).
Jonathan Coe nasceu em Birmingham, em 1961. Estudou no Trinity College, em Cambridge, tendo-se doutorado na Warwick University. Ensinou Poesia Inglesa nessa mesma universidade e trabalhou depois como músico profissional, compondo jazz e músicas de cabaré. Trabalhou também como revisor de textos legais, antes de se tornar escritor e jornalista freelancer. Além de A Vida Privada de Maxwell Sim (nomeado para o International IMPAC Dublin Literary Award 2012), em Portugal estão publicados os romances Os Anões da MorteQue Grande Banquete! (John Llewellyn Rhys Prize 1995 e Prémio do Melhor Livro Estrangeiro de 1996 em França), A Casa do Sono (Writers’ Guild Best Fiction Award 1997, Prémio Médicis Étranger 1998 e I Prémio Europeu dos Jovens Leitores), Rotters’ Club (Bollinger Everyman Wodehouse Prize 2001), O Círculo Fechado (finalista do International IMPAC Dublin Literary Award 2006) e A Chuva Antes de Cair. Em 2004, Jonathan Coe foi nomeado Cavaleiro da Ordem das Artes e das Letras em França. Jonathan Coe vive em Birmingham.
O programa de Residências Internacionais de Escrita Fundação Dom Luís I foi inaugurado com Olivier Rolin, em outubro de 2018, tendo-se seguido a passagem do nova-iorquino Michael Cunningham. Cabe agora a Jonathan Coe ter morada em Cascais, no âmbito das primeiras residências literárias internacionais, de caráter regular, em Portugal. Igualmente programadas estão as residências de Javier Cercas (abril a junho de 2020) e de Germano Almeida, romancista caboverdiano Prémio Camões 2018.