12ª Conferência Comunicação e Jornalismo

Encontra-se na página de FB de CJ o vídeo com a gravação da 12ª Conferência Comunicação e Jornalismo, que decorreu esta manhã, 26 de maio, subordinada ao tema “Jornalismo em tempos de pandemia”. Contou com a presença dos jornalistas Ana França (Expresso) e João Pedro Mendonça (RTP – onde é também editor de Desporto).
A conferência foi assistida por mais de 100 alunos, dos 3 anos de CJ e do 3º ano de CCC/Jornalismo.
Enviamos link onde podem encontrar o post com o vídeo, para a divulgação que considerarem conveniente:

Fernando Correia, antigo diretor de CJ da Lusófona, em discurso direto

“O futuro do Jornalismo está estreitamente ligado ao futuro da sociedade”, afirma Fernando Correia, antigo professor e Diretor da Licenciatura em Comunicação e Jornalismo (CJ) da Universidade Lusófona. Descubra porquê na entrevista que deu à revista Jornalismo & Jornalistas Nº 72, disponível no site do Clube dos Jornalistas. Este número assinala os 20 anos da publicação, da qual Fernando Correia é cofundador e foi diretor editorial. O texto vai da página 18 à 24 e a entrevista é assinada pela atual diretora de CJ, Carla Rodrigues Cardoso, e por Patrícia Franco, diplomada em Comunicação e Jornalismo. As fotografias são de José Frade. A ler aqui:

https://www.clubedejornalistas.pt/wp-content/uploads/2020/04/jj_72a1.pdf

Quarta-feira | 25 MAR 2020 – 18H | Auditório Museu Coleção Berardo

Ressonâncias: corpo e cidade


                                                Daniel Tércio

Professor, ensaísta e crítico de dança, Daniel Tércio cursou Filosofia (UL), licenciou-se em Artes Plásticas (ESBAL), frequentou o Mestrado em História da Arte (UNL) e fez o Doutoramento em Dança (FMH). Integra a direção do INET-MD, coordenando o grupo de investigação sobre estudos da dança. É investigador responsável por projectos competitivos, e por programas de intercâmbio nomeadamente com a Universidade de Lille e com a Universidade Nice Sophia Antipolis, onde foi também professor convidado em 2012. Atualmente coordena o projeto Technologically Expanded Performance e tutela o repositório online Terpsicore.

Resumo

A ressonância pode ser encarada, não apenas como o mecanismo base de funcionamento do ouvido humano, mas também como modelo de geração de conhecimento. Enquanto a razão implica a disjunção entre sujeito e objeto, a ressonância envolve a sua conjunção, onde a razão exige separação e autonomia, a ressonância implica adjacência, empatia e o derrube da fronteira entre quem percebe e o que é percebido. Partindo da experiência do projecto Technologically Expanded Performance – projecto em curso numa parceria entre equipas multidisciplinares portuguesa e brasileira – serão considerados processos de ressonância entre os corpos e as cidades. Andar na cidade convida-nos a sentir as paisagens em termos de emaranhamento perceptivo, e desafia-nos a explorar as ressonâncias de/entre diferentes lugares do e no corpo.

Copyright © 2020 Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias,
All rights reserved. Universidade Lusófona 
Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias
Campo Grande 376, Lisboa, Portugal

Queres mudar a forma como recebes estes e-mails ?
Tu podes actualizar preferências da subscrição ou anular subscrição 

 

As Coisas Fundadas no Silêncio

 

Durante dois dias, escritores e artistas juntam-se a arquitetos, astrofísicos e filósofos para uma conversa sobre a importância do silêncio. Estas conferências fazem parte de um programa mais vasto, apresentado de 3 de março a 31 de maio em vários locais, em Lisboa.

A sessão de amanhã a partir das 18H30 tem a participação de Luís Cláudio Ribeiro, Professor e Diretor do DCC

 

Mais informações em: https://www.culturgest.pt/pt/programacao/coisas-fundadas-no-silencio/