Obra artística do Professor José Neves no Festival PLUNC

O professor da ECATI, José Carlos Neves, tem a sua instalação Amachina patente no terminal 4 do Cais do Sodré entre os dias 24 e 27 de setembro.

A iniciativa integra-se no PLUNC – Festival de Artes Digitais e Novos Media.

O que é Amachina?

A Amachina toma a autonomia do interface para com o computador como uma mais-valia para a obra de arte interativa, uma posição que assenta na possibilidade de uma máquina interativa sem controle digital se poder constituir enquanto interface entre humano e computador.

Trata-se de fazer do interface a obra em si mesma, trazendo deste modo a atitude contemplativa do todo e a de descoberta do interface para um mesmo patamar; o teor de ruído que o interface pode trazer à contemplação da obra de arte interativa estará então atenuado.

Ficha artística e técnica
Cast

José Carlos Neves
Autoria e Produção
Author and Production
José Gomes Pinto
Discussão Conceito
Concept Discussion
Inês Secca Ruivo
Discussão Metodologia
Methodology Discussion
António Martins
Consultoria – eletrónica
Advice – electronics
João Trindade
Consultoria – áudio
Advice – audio
Rebecca
Consultoria – Beta Tester
Advice – Beta Tester
ULHT, Leroy Merlin
Apoio
Support

Agradecimentos – Odete Barata Neves, Pedro Costa Silva (PtRobotics), Edward (Meccano Spares), Luís Costa e Marco Raposo.

Acknowledgment – Odete Barata Neves, Pedro Costa Silva (PtRobotics), Edward (Meccano Spares), Luís Costa e Marco Raposo.

Local de Exibição e data

Cacilhas e Cais do Sodré; «Amachina» estará no terminal 4 do Cais do Sodré. De 24 a 27 de setembro.

Festival PLUNC

«PLUNC é uma onomatopeia, uma pedrada no Tejo.

Assim é também visualização, audição, medição do seu impacto, da sua dissipação para ambas as margens e dos mais inesperados e experimentais salpicos.

PLUNC é um festival internacional de Artes Digitais e Novos Media a decorrer em ambas as margens do rio Tejo, nas zonas ribeirinhas das cidades de Lisboa e Almada, nomeadamente no eixo Cais do Sodré – Cacilhas.

Um festival que apresenta aos mais variados públicos, projetos e obras que fundem e cruzam arte e tecnologia, através de exposições, workshops, talks e mesas redondas.

Queremos que seja um espaço informal de permanente diálogo e interação entre os criadores, os seus trabalhos e o público.

Pretendemos reforçar a importância do papel da interatividade enquanto promotora de diálogos entre público e criadores, não só através da obra em si, como também através do processo de criação da obra.

O festival pretende integrar de forma sólida o contexto académico/científico com o contexto artístico, permitindo a criação de contaminações, sendo organizado em colaboração com o programa doutoral em Media Digitais da parceria UT Austin | Portugal.» (do site)

Mais informações